ENSAIO ABERTO | Companhias Residentes

IMG_0137

4TX – As Quatro Texturas – Afetos Sonoros

DANÇA – TECNOLOGIA – INTERATIVIDADE

Em um espetáculo dinâmico de 40 minutos, tres artistas (dois bailarinos e um músico) realizarão experiências analógico-digitais usando passos de sapateado em diferentes matérias: líquidas, sólidas, viscosas, granulares… Gerando assim texturas sonoras variáveis. Tais sons captados e processados em tempo real serviram de parâmetros diferenciais na geração de imagens procedurais.

Este espetáculo foi contemplado com o Programa de Fomento à Cultura Carioca 2014.

.

Dias 4 e 11 de Novembro às 17:30

POR MOTIVO DE FORÇA MAIOR, O ENSAIO ABERTO DO DIA 11 DE NOVEMBRO FOI CANCELADO

Classificação: Livre

Ficha técnica:

Direção artística, Coreografia e performance – Flávia Costa

Direção artística, manipulação sonora e visual – Negalê Jones

Performance: Lucas Santana

Produção Executiva: Cida de Souza

—-

menor rec

 

Pé de Vento Cabeça no Chão – Cia REC

 

O trabalho aborda diferentes sensações que a criança experimenta com sua sensibilidade apurada, buscando dar visibilidade ao tamanho que ela atribui às suas experiências.
Propomos observar o mundo através de uma lente de aumento para captarmos intensidades a flor da pele. Os acontecimentos ganham as devidas proporções, dispostos em um percurso como uma linha do tempo, que não é reta, mas ritmos em espirais. Experiências que se repetem pela rotina ou sentimentos que nos visitam em ondas, mas que cada vez vivenciamos com surpresa porque o tempo passou também em nós.
Este espetáculo faz parte do projeto Cia REC – Manutenção 2015 contemplado no II Programa de Fomento à Cultura Carioca, da Secretaria Municipal de Cultural/Prefeitura do Rio.
.
Dia 5 de Novembro às 19:30
.
Classificação: Livre
.
Ficha técnica:
.
Direção: Alice Ripoll
.

Criação e interpretação: Alan Ferreira, Alex Tavares, Leandro Coala, Liuz LA e Rômulo Galvão

Assistência de Direção: Anita Tandeta

Figurino: Raquel Theo

Assistente de figurino: Luisa Alves

Fotos: Renato Mangolin

Vídeo: Luiz Guilherme Guerreiro

Direção de Produção: Rafael Fernandes

Coordenação de Produção: Monica Bittencourt e Roberta Pisco

Coprodução: Festival Panorama 2015 – Panorama Carioca na Cidade das Artes

 

Assistente de Produção: Michelle Barros

Apoio: Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro e Rafael Machado Fisioterapia

—-

do outro lado 

O Outro do Lado / Celui D’À Côté – Les Gens du Quai (França)

Juntos e cada em seu lugar, vamos tratar dos nossos impasses, dos nossos defeitos, de nossas fendas, de nossos nós, dos nossos erros, com nossa idiotice, nossa fisicalidade e nossas invenções de todos os tipos.

A vizinhança é a concomitância do real e do imaginário, aquilo que escutamos vem do lado, aquilo que imaginamos é frequentemente diferente daquilo que acontece de verdade. Os vizinhos estão, na vida quotidiana, geograficamente próximos uns dos outros em suas moradias. Às vezes, esta proximidade esconde uma imensa distancia que os separam. A questão é colocada a todo o momento. Às vezes ela é de curta duração, em outras ela dura uma vida, as vezes ela leva à guerra, em outras ao amor, ou ainda, as vezes esta questão jamais é posta. Em cena, cada um tem o seu espaço disposto. O corredor é comum. É lá que os encontros vão se desenrolar, sob todas as formas.

Dia 7 de Novembro, às 19h

Classificação: 16 anos

Ficha técnica:

Coreografia: Anne Lopez

Música: François Lopez

Produção: Juliana de Souza

Intérprete: Hichem Belhaj e Gaspard Guilbert

* Música original de François Lopez

—-

Cia Urbana de Dança

Work In Progress – Cia Urbana de Dança

A Companhia Urbana de Dança, dirigida por Sonia Destri Lie, é formada por jovens negros da cidade do Rio de Janeiro. E fazem uma pesquisa entre as linguagens das danças urbanas e as técnicas da dança contemporânea. Foram considerados o ” Futuro da dança urbana ” pelo Encore Magazine e estiveram presente na lista dos 10 melhores do The New York Times no ano de 2010 e na ficaram na lista dos 6 melhores do ano ( TOP 6 ) em 2104, também pelo The New York Times.

O reconhecimento do talento artístico vem sendo acompanhado por um compromisso com a formação de plateias e multiplicação das experiências em oficinas e workshops.

 

Dia 20 de Novembro, às 20h

Classificação: Livre

Ficha técnica:

Direçao Artística e Dancing Designer : Sonia Destri Lie

Dançarinos:

Tiago Sousa
Andre Feijão
Jessica Nascimento
Johnny Britto
Miguel Fernandez
Raphael Russier
Rafael Balbino
Allan Wagner
Julio Rocha
Operador de luz e som : Ton Bernardes
Trilha Original : Rodrigo Marçal
Produçao : Destri e Sousa Produçoes Artisticas

—-

dançario2 menor

 

Stresse – Grupo DançaRio

“Tudo se baseia na intensidade, no ir e vir, na construção e desconstrução, na calmaria ou no caos, na civilidade ou selvageria, na ação e reação”. (Gilson Nascimento)

Estresse ou stresse pode ser definido como a soma de respostas físicas e mentais causadas por determinados estímulos externos (estressores) e que permitem ao indivíduo (humano ou animal) superar determinadas exigências do meio ambiente e o desgaste físico e mental causado por esse processo.

Baseando-se nessa definição, o novo exercício coreográfico do Grupo DançaRio – STRESSE – traz para o palco as inquietações de seis jovens dançarinos juntamente com os questionamentos dos diretores do grupo. Do caos a calmaria; do barulho ao silêncio; do conflito á harmonia; as composições coreográficas em STRESSE foram elaboradas livremente a partir de improvisos baseados nos comportamentos de cada dançarino e das reações aos estímulos que esses sofriam durante os ensaios.

Usando os fundamentos das danças urbanas como ferramenta de criação, e explorando toda a força e energia existente nos corpos dos dançarinos, essa pesquisa experimenta a estrutura primária dessa dança e traça um paralelo com a condição humana no que se refere à criação, influência, adaptação, ação, reação e transformação.

STRESSE traz a idéia do movimento constante, incessante, do corpo que precisa agir e reagir e estar sempre em estado de alerta, onde ao mesmo tempo sofre e exerce influência.  As composições coreográficas em STRESSE originam-se dos sentimentos e instintos dos integrantes do grupo. Os corpos atuantes nessas composições estão em constante troca de informações e sentimentos que se estendem e se intensificam ao decorrer da performance, revelando diferentes relações e cumplicidade entre eles.

Dia 21 de Novembro, às 19:30

Classificação: Livre

Ficha técnica:

Direção: Gilson Nascimento e Hugo de Oliveira

Concepção: Gilson Nascimento

Intérpretes: Amaury Soares, Anderson Costa, Douglas Barreto (Doug), Izabella Xavier (Bella Mac), Rafael Fernandes (R2) e Vagner Souza

Técnico e concepção de luz: Gil Santos

Preparador cênico: Anderson Corrêa

Produtora/Agente: Astrid Toledo

monica

 

 

 

Território Mulher com Monica Pimenta

Na expressividade do movimento, cada gesto registra no espaço suavidade e força, demarcando o território e a identidade de cada indivíduo.Encontro, troca, necessidade, pulsões que nos move.

 

 

.

Dia 21 de novembro, ás 17h

Classificação Livre

Ficha Técnica: 

Coreografia e Interpretação: Monica Pimenta

—-

meninos do polo

 

OCTO

Companhia – Projeto Meninos do Polo

 

A Companhia- Projeto Meninos do Polo tem com uma de suas diretrizes básicas a multiplicação do trabalho, atingindo diversos jovens de diferentes comunidades e gerando novos grupos e companhias formadas pela “prata da casa”.
Assim sendo, apresentamos a CaZul Companhia de Dança, que une o Vogue +Dança Indiana e o espetáculo OCTO.
.
O ser humano não se totaliza. Não somos, apenas estamos. Octo fala sobre a necessidade humana de se reduzir a uma representação. Seremos julgados por nossos pecados, trazendo a inquietude do homem, rotulado por estar, e não por ser. O espetáculo navega ema um paralelo a sociedade, criando uma perspectiva onde o ser humano se enxerga como veio ao mundo, puro, sem rótulos e sem julgamentos, até que esse ser se sente capaz de julgar aqueles que se mostram diferente e assim, contaminar, até que todos se vêem presos em seus próprios conceitos e julgamentos. Este caminho nos leva a ser totalizados pelos 7 pecados capitais mas o oitavo julgamento não será totalizado  O que se pode perceber na não-totalização do ser humano? Quando a real liberdade um dia chegar nos corações de cada um. O que nós vamos ser? Seremos tudo, ou seremos nada?

Dia 22 de novembro, ás 18h

Classificação Livre

Ficha Técnica:

Direção geral: Claudia Paiva
Direção artística e coreografias: Diego Carvalho
Direção teatral : Luciana Boeira Assistente de direção : Lua Dantas Elenco: Lua Dantas, Elenilson Grecchi, Bruna Gonçalves, Victórya Devin, Hernani Reis, Thiago Basseto e Diego Carvalho

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s