MOSTRA UFRJ DE DANÇA | 26, 27 e 28 de Maio

MOSTRA UFRJ DE DANÇA

Dançar é resistir poeticamente; ocupar espaços possíveis. Ultrapassar limites e muros imaginários que separam universidade e cidade. Na multiplicidade dos corpos, propor ideias, imagens e digressões: ceder doce ou loucamente à tensão; encarnar atenção. Um encontro com um pequeno panorama das pesquisas produzidas por estudantes das Graduações em Dança da UFRJ. A Universidade é pública e ao público deve tornar.

Curadoria: Ligia Tourinho, Maria Alice Motta e Maria Inês Galvão

Espetáculos:

  • Agora ou nunca Mais (7min)

Direção: Mario Netto, Otavio Gama e Rodrigo Patriota

Figurino: O elenco

Intérpretes Criadores:  Mario Netto, Otavio Gama e Rodrigo Patriota

Classificação indicativa: Livre

Sinopse: Kairós: a experiência do momento oportuno. Em 13,3 bilhões de anos possíveis desde a criação do Universo, 3 corpos habitam a mesma época. Este encontro ímpar se dilata; juntos fazem disso uma oportunidade de Dança. O Universo nos colocou para existir no mesmo Tempo, um instante único que só pode acontecer agora ou nunca mais.

 

  • Olhar Entre (12 min)

Direção: Luana Garcia

Assistência de Direção: Marina Elias

Figurino: O elenco

Intérpretes Criadores:  Beatriz Pizarro e Luana Garcia

Classificação indicativa: livre

Sinopse: Pesquisa que se dá no olhar entre objetivação e subjetivação, a corporeidade do olhar entre e o corpo que se cria na cena. Pensando em não reduzir a visão a um só órgão e nem tornar-se dependente da mesma, e bebendo do Bosque sem nome da Alice através do espelho de Lewis Carrol, convidamos ao espectador, um convite a experienciar o olhar entre e viver a imaginação.

 

  • O2 (8min)

Direção: Lara Sidler

Criação: Eleonora Artysenk, Wallace Ferreira, Maruan Sipert, Mauricio Lima, Maryana Cavalcanti, Grace Kelly, Filipe Nanttel.

Figurino: Vanessa Alves

Intérpretes: Eleonora Artysenk, Wallace Ferreira e Mayara Cavalcanti.

Classificação indicativa: livre

Sinopse:  O trabalho coreográfico “O2“ traz a respiração como principal objeto investigativo, transformando-a para além de uma mera capacidade física; investindo-a e investigando-a nas possíveis construções poéticas através das partes do corpo individual e do coletivo; delineando diferentes qualidades expressivas do gesto e da cena.

 

  • Que se Dane! (4min)

Direção: Muryell Dantie e Maria Inês Galvão

Figurino: Muryell Dantie

Intérprete Criador: Muryell Dantie

Classificação indicativa: livre

Sinopse:  Rodeado de julgamentos, estamos enlaçados pelo caos. Diante disso quero que se dane sua opinião, seu juízo, sua moral. Lanço-me nesse abismo  sem saber no que se dará.

 

  • Homus (15 min)

Direção: Matheus Henrique

Figurino: O elenco

Intérpretes Criadores: Erivan Borges. Lucas Santos, Matheus Henrique, Yuri Rodrigues.

Apoio Cênico, Fotografia: Luís Eduardo Souza

Classificação indicativa: livre

Construção Musical: Matheus Henrique

Sinopse:  Através de um olhar poético acerca do prefixo “Homo”, em sua contextualização  significativa que se pode traduzir do Latim como homem (humano) e do Grego para igual (semelhante), intérpretes disponibilizam seus corpos para o atravessamento das imagens que essa conceituação propõe, reabitando e potencializando o mover à luz do “homem contemporâneo”.

 

  • Pró-Criar (9 min)

Direção: Taciana Moreira

Criação: Taciana Moreira, Yasmin Moreira, Caroline Laranja e Jéssica Moreira.

Figurino: Taciana Moreira

Elenco: Yasmin Moreira, Caroline Laranja e Jéssica Moreira 

Classificação indicativa: livre

Sinopse:  Um corpo que passa por conflitos internos e externos de diferentes maneiras. Cada um com sua originalidade e característica; com seus desacordos.

  • Os Bichos (Escuda)(9min)

Direção: David Abreu

Assistência de Direção: Aline Teixeira

Figurino: David Abreu e Gisele Alves

Elenco: David Abreu

Classificação indicativa: livre

Sinopse: “Os Bichos” são contornos. Mas contornos como movimentos; imersos em intensidades e energias. Há o desejo. O desejo é experimentar. Ritmicidades e dinâmicas. Os bichos não negam a existência dos seus moldes corporais, mas, na experimentação, tiram toda a seriedade desses moldes e os re-moldam. Não quer que se chegue ao fim, concluir, afirmar, eles querem se perder na experimentação. Fragmento do Memorial (TCC) “Escuda: exposições sobre um corpo usuário de Dança”.

 

  • Mulheres sem nome (5 min)

Direção: Ananda Velozo e Thais Cristina

Figurino: o elenco

Elenco: Ananda Velozo e Thais Cristina

Outros: Poesia de Mariana Félix, moradora de São Paulo que descreve as dores de nós mulheres em um Slam chamado RESISTÊNCIA.

Classificação indicativa: 14 anos

Sinopse: Em resposta a essa demanda pessoal surge uma composição coreográfica que une dança e poesia para fazer uma crítica a essa sociedade machista e racista que sexualiza os nossos corpos negros. Dando voz a favela trazemos o ritmo do Funk para dentro da universidade, discutindo também a importância de estarmos nesse lugar aparentemente plural, mas um tanto quanto elitizado.

 

  • Realidade Fictícia (8 min)

Direção: Felipe Ribeiro

Criação: Eleonora Artysenk e Wallace Ferreira

Figurino: O elenco

Elenco: Eleonora Artysenk e Wallace Ferreira

Classificação indicativa: 16 anos

Sinopse: Uma imagem de carnaval é engolida por acontecimentos e marcas; alimentado pela violência, o trabalho atravessa o clichê com o gesto embutido a comandos e rivalidade. Causa e inocência são tidas em um, numa política de festa e marginalidade.

 

  • Prelúdio da Mãe Preta (Um Parto) (15min)

Autoria, Dramaturgia e Direção: Isa Oliveira

Figurino: Valéria Oliveira e Thati Oliveira

Elenco: Isa Oliveira

Paisagem Sonora: Ana Magalhães e Dai Ramos

Iluminação: Jon Thomaz

Classificação indicativa: Livre

Sinopse: Isaura é mãe de alguns. Mulher forte, guerreira, solteira e grávida de mais um. Mais um rebento preto está prestes a nascer. Beirando a loucura, Isaura vomita suas confissões pré-parto na arena de força que se forma ao seu redor. Através da teia de atenção, solidariedade, afeto e contágio, desaba, dá a luz e renasce em meio as indagações que insurgem em seu corpo presente e resistente que Re-existe a cada lampejo de esperança.

Data: 26, 27 e 28 de Maio de 2017
Horário: Sexta e Sábado às 20h e Domingo às 18h

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s